Sobre Rosas e Borboletas
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
LINKS
 
 
Entra ela e você existe eu
 
  É um elo inseparável, duas vidas unidas
Por um pedaço de inúmeras batidas
Que não... pare! Espero que não pare nunca
Bata por toda eternidade nessa alma púrpura

Estou acabado por fora destruído e amargurado
Mas meu espírito tenta ainda se manter curado
De todas as imperfeições que meu corpo causou
A mim, a ela e a você. Um detonador que me secou

Seu amor
O dela
E o meu amor
Que pertence a ela

Ou a você?

Não sei mais como perguntar ou por quem?
Não me faça essa pergunta e nem ouso te perguntar
Todas as perguntas já foram feitas adivinha pra quem?
Talvez pra ela? Ou foi você? Não me diga! Não há ar.

Nem fome
Nem ódio
Muito menos alegria.
Nem ao menos energia

Apenas amor!!!

Será suficiente? Viver com seu amor e o dela?
Talvez eu viva melhor sem o seu, ou sem o dela.
Posso viver apenas com o meu exclusivo amor?
Você sabe responder, vive apenas com ele e sem dor.




Como podes dividir algo tão indivisível?
Se eu não me contento com um, quem dirá,
Viver com um; divido por dois, sem me endividar
Sem estar pendente com meu coração invisível

Para você
E talvez pra ela
Ou pra mim
E talvez para você

Se te amo de verdade? Pergunte a ela
Responderá como se fosse você
Cheia de dúvidas e dívidas cheia dela
E de mim e talvez esteja cheia de você

Para mim só existe uma alternativa
Partir deixando você e ela esquecendo de mim
Fugir covardemente para uma nova tentativa
De tentar viver egoisticamente só pra mim.